O QUARTO SEM GÊNERO DA OLÍVIA

Local: São Paulo / SP  |  Ano de Conclusão: 2017  |  Fotos: Priscila Furuli

O quarto da Olívia não é um ambiente com “cara de princesa” e não tem a cor rosa como tom predominante. Futuramente ela irá dividir o ambiente com a irmã ou irmão e o quarto sem gênero é um reflexo do que os pais dela acreditam: Olívia pode ser quem e o que ela quiser e não é o fato de ser uma mulher que irá determinar as escolhas dela.

Desta forma, as cores escolhidas foram amarelo, laranja verde e azul. Para a parede da cama, a mãe da Olívia chamou as meninas da A Casinha para fazer uma pintura especial na parede que tivesse monstros, astronauta (uma mulher!) e planetas. O resultado não poderia ser mais encantador e autêntico e a Olívia é apaixonada pelos desenhos!

Por se tratar de um ambiente com dimensões modestas, cada cantinho do cômodo foi realmente aproveitado com soluções práticas e móveis e objetos versáteis para que o quarto acompanhe o crescimento da pequena e possa acomodar mais uma criança no futuro.

Na cabeceira da cama foi instalado um painel de tecido com bolsões que servem para guardar livros e brinquedos, em frente à cama estão as estantes em formato de casinha que acomodam os brinquedos, livros, objetos de decor e algumas roupinhas. Tudo ao alcance da Olívia! As casinhas não são fixas e permitem que o layout do quarto seja totalmente flexível. Na lateral da estante há um gancho para colocar a mochila da escolinha, super prático para ter o item sempre à mão.

O guarda-roupas, desenhado por nós e executado por um marceneiro, não é embutido na parede também para flexibilizar o layout e para dar mais leveza ao quarto. Ao invés de puxador foi instalado um sistema de fecho-toque na parte superior das portas de modo que a Olívia não consiga abrir as portas sozinha. E na lateral do guarda-roupas há quatro prateleiras com a frente de acrílico e fundo colorido (também nas cores do quarto) para acomodar os livros.

Acima do guarda-roupas há duas vigas que formavam um degrau bem feio na parede. E para esconder esta parte estrutural foi instalado armário superior para guardar objetos que não são utilizados com frequência, roupa de cama de frio e pacotes de fraldas.

Atrás da porta ainda coube uma régua de crescimento, onde geralmente fica um espaço perdido. E nas paredes acima da casinha estão alguns quadrinhos que faziam parte do quarto de bebê da Olívia e que têm um significado muito especial!